Domingo, 21 de Maio de 2006

Prémio Camões 2006 atribuído ao angolano Luandino Vieira

Luandino Vieira.jpg
Luandino Vieira

O Prémio Camões 2006, o mais importante galardã o literário da língua
portuguesa, no valor de 100 mil euros, foi atribuído ao escritor
angolano Luandino Vieira.

A atribuição do Prémio Camões 2006 ao escritor angolano Luandino
Vieira foi anunciada num hotel de Lisboa.

Luandino Vieira é o terceiro autor africano galardoado com aquele
prémi o, depois do moçambicano José Craveirinha (1991) e do angolano
Pepetela, em 1997.

Trata-se do mais importante galardão literário da lusofonia e foi
cria do em 1988 pelos governos de Portugal e Brasil para distinguir
um escritor cuja obra tenha contribuído para o enriquecimento
cultural e literário em português.

O júri deste ano é constituído por Agustina Bessa-Luís (Portugal),
Fra ncisco No a (Moçambique), Ivan Junqueira (Brasil), Paula Morão
(Portugal), José Eduardo Agualusa (Angola) e Evanildo Bechara
(Brasil).

Fonte: Noticias Lusofonas
19-May-2006

Luandino Vieira disse «não» ao Prémio Camões
- 24-May-2006 - 18:10


O escritor angolano Luandino Vieira tornou-se hoje o segundo autor a recusar um importante galardão atribuído em Portugal nos últimos doze anos ao declinar o Prémio Camões, no valor de 100 mil euros.


Em 1994, o poeta Herberto Hélder recusou o Prémio Pessoa, então no valor de 7 mil contos.

O Prémio Camões, o maior galardão literário da língua portuguesa, não tentou Luandino Vieira que, segundo o escultor José Rodrigues, seu grande amigo, vive "completamente despojado dos bens materiais" no Alto Minho.

Luandino Vieira já tinha ficado com um prémio por receber, mas em circunstâncias muito distintas - foi em Maio de 1965, quando foi distinguido pela Sociedade Portuguesa de Escritores (SPE) com o Grande Prémio de Novela pelo livro " Luuanda".

À data, o escritor estava preso no Tarrafal por motivos políticos e a sua escolha pelos membros da SPE (actual Associação Portuguesa de Escritores) levou ao encerramento da sede da Sociedade.

Luandino Vieira alegou "razões pessoais" e "íntimas" para recusar hoje o Prémio Camões.
publicado por jambros às 13:50
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De antrosinha a 7 de Outubro de 2006 às 19:10
Homens como este eo MPLA de Agostinho Neto, Amilcar e o PAIGC, estiveram no limiar de conseguir dar vida aos "NOVOS BRASIS", mas que não será possivel materializar


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. ...

. Tajudeen Abdul-Raheem pos...

. PAIGC: uma história de co...

. A última Imagem da Guiné:...

. Amílcar Cabral, na pele d...

. Sobre "A Hora da Verdade"...

. Olhares de fora - A mudan...

. As próximas décadas - Ten...

. Bissau

. ...

.arquivos

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds